As feiticeiras de East End

Sempre fui atraído por histórias de bruxas, sendo assim, acabo dando uma chance para qualquer série ou livro do “gênero”. Desse modo, acabei conhecendo a série Witches of East End, baseada no livro homônimo. Infelizmente a série foi cancelada após sua segunda temporada, o que me levou a pesquisar a saga, a fim de ter um encerramento em sua história, mas acabei surpreendido por um rumo totalmente diferente, uma vez que série e livro seguem caminhos divergentes desde o início. Nesse post estarei focando no livro. A história nos apresenta a família , composta por Joanna, mãe das irmãs Ingrid e Freya; e claro, como o próprio título diz, todas são feiticeiras, e apesar das habilidades comuns de bruxas, cada uma com sua especialidade. Joanna, sábia pela experiência, tem o dom focado em restauração, sendo capaz de restaurar desde um bolo queimado, até mesmo uma vida recém-perdida (desde que a morte tenha ocorrido em menos de 24 horas). Busca sempre deixar a felicidade das filhas em primeiro lugar, mas traz consigo algumas dores do passado, e opta por deixa-las escondidas das filhas. Freya por sua vez é capaz de sentir os desejos mais profundos de cada pessoa, e ainda criar poções – as quais são vendidas como coquetéis no bar em quem trabalha – seja um amor, ou a simples vontade de ser menos tímido. Sua especialidade está ligada a sua natureza jovial e sonhadora, vivendo todos os amores que a vida pode lhe proporcionar. Ingrid, diferente da irmã, é tímida, preferindo a companhia de bons livros e poucos amigos. Sua magia é voltada para leitura do futuro, assim como a criação de amuletos e talismãs para diferentes fins, seja proteção, fidelidade ou fertilidade. Contudo, todas estão proibidas de praticar magia pelo Conselho, sendo obrigadas a renegar a própria natureza. Mas depois de séculos seguindo as regras, acabam caindo em tentação, em um ótimo momento, diga-se de passagem, pois um mal antigo se aproxima. Os capítulos alternam o foco entre os membros da família, permitindo ao leitor conhecer mais de cada um, suas motivações, personalidades, e desejos. O livro não se prende a necessidade de parar e explicar o passado de uma vez, então vamos conhecendo pouco a pouco a história das Beauchamp através de lembranças, geralmente as mais relevantes sendo da mãe, Joanna. Apesar da força e magia, a construção das personagens mostra o quão “humanas” podem ser, com fraquezas e medos, buscando apenas a felicidade.

as-feiticeiras-de-east-end1

Anúncios

Um comentário sobre “As feiticeiras de East End

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s