Jane, The Virgin

Sempre gostei de acompanhar novelas mexicanas, algo em suas tramas me agradavam desde a infância. Mais tarde, descobri as séries, e passei a adorar dezenas delas. Eis que então, encontro uma série baseada em uma novela venezuelana – “Juana, la virgen” – “Jane, The Virgin”. A premissa de ambas as histórias consiste no mesmo fato, Jane/Joana em uma consulta com o ginecologista, acaba sendo inseminada por acidente, porém essa é a maior semelhança, já que os enredos possuem inúmeras diferenças. Ainda não acompanhei a novela, o que pretendo, já que ao possuir acontecimentos distintos, me permite ter todas as sensações de surpresas e descobertas novamente. Já á série, além de ser baseada em uma novela latina, me agrada por outros motivos também, tais como:

A protagonista sonha em ser escritora, então diferente das demais séries que se dividem em “episódios”, essa se encontra em “capítulos”. Há um narrador, que não apenas inicia e encerra cada capítulo, esporadicamente faz comentários sobre as ações dos personagens ou mesmo como um telespectador, o qual acompanha o ocorrido ao nosso lado. As observações realizadas pelo narrador são escritas na tela com fonte e som semelhantes de uma antiga máquina de escrever. Ao ser escritora e ter uma imaginação muito fértil, Jane acaba por criar personagens e situações um tanto quanto cômicas em sua mente, das quais temos acesso, conhecendo mais do que se passa em sua cabeça. Não há tentativa de tentar “esconder” sua origem, pelo contrário, muitas são às vezes em que o narrador da série faz “piadas”, alegando que os acontecimentos são dignos de uma novela mexicana.

E claro, as personagens. Particularmente, consigo nutrir um carinho por todas – ou quase todas – mas irei focar apenas na família de Jane, inicialmente constituída por sua mãe e avó. As três vivem juntas, e a divergência de personalidades as vezes acaba colocando-as em diferentes lados, sempre compreensíveis a seu modo. Sua avó, religiosa, possui uma mente mais conservadora, ligada aos preceitos antigos, porém sempre disposta a ouvir sua neta e consequentemente, compreender as demais opiniões. De modo bem diferente, sua mãe possui uma alma jovem, disposta a correr atrás de seus sonhos, contudo, colocando em todo e qualquer momento, a filha em primeiro lugar. E então Jane, a jovem sonhadora e fiel á família, disposta a ajudar qualquer um ao seu redor, encarando a maioria dos problemas de modo suave, não deixando de enfrentar nenhum.

Para quem deseja uma série descontraída, aquela para aproveitar uma tarde tranquila de final de semana, Jane, The Virgin é uma ótima indicação, pois além do ar leve, sempre capaz de extrair risos do telespectador, ainda te deixará sempre curioso pelo que está por vir, no melhor estilo novela mexicana.

955053b611e99b5acd8380137cf96536
Jane, The Virgin

 

Anúncios

6 comentários sobre “Jane, The Virgin

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s