O que 2016 nos ensinou

Bom dia, lindjos!!!

Mais um ano está se encerrando e todos os anos colocamos novas metas a serem cumpridas. Grande parte desses objetivos acabam ficando para trás e nessa época de reflexão a gente para pra pensar e é como se a nossa vida não tivesse ido para frente. Vamos combinar que esse ano não foi lá muito fácil, cada dia era um choque por diferentes motivos. Vimos e vivemos coisas que nunca imaginávamos que pudesse acontecer. Mas também não podemos ser injustos e notar apenas as coisas ruins.

Eu, particularmente, sempre acreditei que nada, nada, nada acontece por acaso, tudo tem um motivo maior. Se eu estou viajando ou não, a verdade é que de todas as situações a gente pode tirar algo de bom. Entre casos nacionais e situações da minha vida, selecionei algumas coisas das quais pudemos aprender nesse ano:

  • Até os casais mais “perfeitos um para o outro” não duram para sempre

coracao-partido-fim-relacionamento-1409842398447_615x300

2016 foi um ano cheio de separações inesperadas. Vimos os casais mais amados sendo desfeitos “de uma hora para outra”. Tudo bem, nós sabemos que nada acontece dessa forma e todo casal passa por um longo processo antes de tomar uma decisão como essa, principalmente os que já estão há anos e anos juntos. Mas fomos pegos desprevenidos e chegamos até a achar que poderia ser apenas uma zoeira em determinadas situações. Infelizmente não foi. De William Bonner e Fátima Bernardes à Brad e Angelina, muitos casais não continuarão suas vidas juntos no ano que vem. O que podemos tirar disso não é que o amor não existe, como muitas pessoas chegaram a dizer. A vida é feita de ciclos e por mais difícil que pareça ser, eles precisam ser fechados. Tudo tem um propósito e se a gente fica insistindo demais em algo que nada tem para acrescentar na nossa vida, acaba se tornando um peso desnecessário. Sabe aquela expressão “ficar dando murro em ponta de faca”? Nos machucamos a toa.

  • A vida é um sopro

889f9ff200ea6bbdb08519566b16d851

Entre tantas tragédias que acompanhamos esse ano, a mais recente foi a queda do avião da Chapecoense. Mas antes disso, vimos milhares de pessoas morrendo em guerras e catástrofes naturais. Eu, particularmente, além de todas essas mortes que ganharam visibilidade, acompanhei casos de pessoas que perderam a vida por “bobeira” ou porque desistiram de viver. Foi triste. Houve uma comoção nacional. E, apesar de muitos comentários desnecessários que eu ouvi, nós aprendemos que solidariedade não tem fronteiras. Obrigada, Colômbia. Vimos que uma mãe que acabou de perder o filho e carrega a maior dor que pode existir, ainda consegue tirar forças para amparar quem também perdeu alguém querido. Que exemplo, dona Alaíde. Nós entendemos (e eu espero de todo coração que sim) que os nossos sentimentos não podem ficar para amanhã. Pode ser muito tarde.

  • Nosso lar sempre será um só


Esse é um pouco mais pessoal. Eu sempre fui a doida de querer sair da casa dos pais, mudar de cidade e ser independente. E consegui isso quando sai do colégio, mas ainda vinha todo final de semana para casa. Depois de desistir da faculdade, ter que voltar e passar por uma escolha novamente, me mudei de vez para Curitiba no começo desse ano. Por ser mais longe vim só três vezes para a casa dos meus pais, contando com essas férias. E posso dizer: que saudade. Eu amo cidade grande, morar perto de tudo e conhecer gente nova. Mas nada supera vir pra ca, sentir o clima aconchegante de interior e sair com os amigos que cresci junto. Vamos aproveitar perto das pessoas que a gente ama e agradecer até pelos mínimos detalhes, porque por mais chato que pareça, as nossas raízes são o nosso verdadeiro lar

  • Ser do seu jeito é o mais belo que você pode ser

2

Digam o que quiser, mas 2016 para mim foi o ano do empoderamento. Acho que começamos finalmente a aprender que não precisamos ser magros, nem ter corpão ou ser bombado. Seu cabelo pode ser liso, enrolado, crespo, longo, curto, da cor que você preferir. Estamos vendo influenciadores falando sobre o assunto. Vocês tem noção do quando isso é importante? Ter cabelo crespo virou motivo de orgulho, gordas estão usando biquíni na praia sim, ser magrinha é tão bonito quanto ter um corpo definido. E as pessoas continuam falando. E continuarão falando. Mas quem se importa? Ninguém é mais lindo do que a pessoa que se ama e se aceita, acredita em si mesma e no que realmente é.

  • Brasileiro perde tudo, só não perde o bom humor

Se tem um troféu que nós, brasileiros, merecemos é o da zoeira. Nós podemos estar no fundo do poço, mas uma coisa que não deixamos de fazer é rir de nós mesmos e do que o nosso povo é capaz de fazer. Eu diria que o Twitter é a rede social campeã na modalidade “memes”.

Qual a maior lição que vocês receberam esse ano??? Nos contem nos comentários!

Muito obrigada por terem me recebido tão bem aqui no 7S esse ano, com certeza foi um dos melhores presentes de 2016 ❤ Um 2017 maravilhoso para vocês!!!

Beeeijos e até ano semana que vem ❤

Nayara Rosolen 

Anúncios

4 comentários em “O que 2016 nos ensinou

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s