Suicídio é coisa séria!

Suicídio é coisa séria! Mas, infelizmente, não é um assunto tratado ou divulgado com a seriedade que deveria existir. Nós temos pouco contato com dados, não sabemos como lidar, tratar, de que forma abordar. Muitos meios de comunicação, conservadores que são, omitem os fatos por ainda trata-los como um tabu!

Você sabia que a cada 40 segundos alguém comete suicídio no mundo? Ou ainda que para cada ato suicida existem de 10 a 20 tentativas?

Dia 10 desse mês é o Dia de Prevenção ao Suicídio. Foi exatamente para isso que o Setembro Amarelo foi criado, um mês todo dedicado à divulgação de um assunto que precisa de mais destaque, que as pessoas falem, possam ajudar, buscar ajuda e entender que: Sim, o suicídio pode ser evitado!

Clica em ler mais para acabar de ler o post!

Mas como detectar se a pessoa está correndo risco?

large

1 Falas que merecem atenção.

Sabe quando você ouve ou acaba dizendo “Quem quer se matar, se mata, não fica falando”? Pois então… Repense! Ninguém sai por aí falando que “quer morrer” “não aguenta mais a vida” “quer desistir de tudo”. Pode ser que ela não esteja propriamente pensando em cometer o ato quando diz essas coisas, mas isso pode ser um pedido de ajuda, que se for tomado como “bobeira”, tem grandes chances de chegar aos fins de fato.

1 “É só aborrescência”. Será? 

Nós sabemos que a adolescência não é a melhor fase de muitos jovens. Passamos por uma transformação muito grande, os hormônios começam a agir, a cabeça começa a mudar. É uma época muito delicada e que requer muito cuidado, é um turbilhão de pensamentos passando ao mesmo tempo. Atos tidos como “rebeldes” também podem ser pedidos de ajuda, mesmo que não sejam admitidos. Não lide com indiferença ou como “algo normal da idade” em situações que podem ser muito mais sérias do que se pode imaginar.

1 Drogas e Depressão.

O suicídio está muito ligado à problemas mentais, como a depressão. Segundo dados, quase 100% das mortes são decorrentes a isso. Quem sofre da doença ou qualquer outro transtorno deve ser observado e acompanhado. Pessoas que consomem álcool e/ou outras drogas, precisam ter as atenções redobradas.

1 Mudanças.

Quem já tem consigo esses transtornos mentais e passam por mudanças radicais ou imprevistas, podem ter uma piora ainda maior. Ninguém está preparado para deixar algo que gosta muito, ou que julga ser muito importante para continuar bem e feliz, para trás. Se a pessoa passa por situações como essa e começa a mostrar desinteresse com as coisas, é preciso tomar cuidado.

1 Simulação de melhoria. 

Uma melhora repentina parece ser uma ótima notícia, mas aí é que está o engano. Muitas pessoas fingem ter melhorado e estarem de bem com tudo, porque na verdade já desapegaram e podem ter um plano em mente para acabar com a própria vida. Nesses casos, é importante que as observações fiquem ainda mais atentas a qualquer tentativa de desviar o foco ou colocar um plano em prática.

E como ajudar? 

large (1)

1 Não fique calado!

Quando você perceber qualquer um dos sintomas indicados acima ou alguém lhe confidenciar a vontade de tirar a própria vida e pedir para que fique em segredo, não tenha dúvidas do que fazer: alerte os familiares, pessoas que convivem e que poderão estar perto e não deixar que o ato seja cometido.

1 Ligue para a assistência 141 ou o 190.

As linhas de assistência servem para ajudar pessoas que estão pensando em cometer o suicídio, mas também aqueles que precisam ser instruídos sobre como lidar em casos como esse e até mesmo indicar profissionais que irão auxiliar. O 190 serve para você acionar em situações que a pessoa já esteja prestes a colocar seu plano em prática.

1 Converse e indique um profissional.

Tente escuta-la mais do que falar. Essas pessoas precisam de alguém que as escute e não que vá ficar julgando ou tentando dar lição de moral. Aja com calma e tente leva-la ou convence-la a ir até um profissional que poderá ajudar. Não passe desespero  ou impaciência, isso poderá complicar ainda mais.

1 Tire de perto tudo o que possa leva-la ao ato.

Armas, drogas, medicamentos, venenos e até mesmo aquelas coisas das quais nós nem saibamos que podem causar grandes tragédias, como produtos de limpeza e talheres. Objetos que possam levar ao enforcamento (25% dos casos), como cintos, gravatas, lençóis e cordas.

Agora que já sabemos em que aspectos devemos prestar atenção e como podemos tentar salvar pessoas que estão ao nosso redor, que muitas vezes não nos tocamos de que precisam da nossa ajuda, vamos espalhar essa ideia, fazer crescer essa iniciativa que é tão importante!

Leiam sobre, divulguem para que todos possam se inteirar do assunto, busquem as melhores alternativas caso saibam ou percebam que alguém está precisando.

E se essa pessoa for você… procure ajuda, não desista de viver! ❤

Imagem destacada (editada): Pinterest

Beeeijos e até semana que vem! 1

Nayara Rosolen

Anúncios

7 comentários em “Suicídio é coisa séria!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s