Friendzone: um mal (des)necessário!

Oi pessoal, tudo bem?

Mais uma vez venho aqui para escrever sobre o desafio aos blogueiros, e dessa vez foi um assunto bem delicado: Friendzone!

E a primeira pergunta que faço para vocês é: Afinal, quem nunca já ficou na friendzone, né?

Pois é, uma situação bem difícil para muitas pessoas (inclusive para mim… Anh? oi?), um lugar que muitos evitam sequer se aproximar, mas que às vezes acaba se tornando inevitável. Mas o que fazer quando isso acontecer? Como sair? Como superar?

A resposta (ainda não encontrei), e digo com toda a minha sinceridade, é apenas aceitar e conviver com a dor (ou alegria?) de ganhar um novo amigo ou amiga que você pode levar para toda a vida.

Mas, temos duas situações:

  • Você se apaixona pelo seu melhor amigo ou amiga, você acaba sofrendo porque sabe que aquela relação nunca vai ser aproximar, nem que seja um pouquinho, de uma relação do tipo Justin Timberlake e Mila Kunis em Amizade Colorida, e você apenas tem inveja deles.

  • Você se declara abertamente, diz o quanto vocês merecem ficar juntos, que a amizade é apenas o começo e que você e ele foram feitos um para o outro e já imagina toda a sua relação como uma comédia romântica mais mamão com açúcar que pode imaginar…

 

… e quebra a cara.

Digo pra vocês que essas duas situações já aconteceram comigo, e como nós aprendemos com os nossos erros, quando aconteceu de novo, resolvi ver a situação pelo lado positivo: não estou levando um fora, estou ganhando um possível amigo que pode se tornar o melhor da minha vida, e foi quase isso que aconteceu. Claro, depois de algumas semanas ouvindo Adele, assistindo Comédia Romântica e tomando sorvete, percebi que era muito melhor sair e me divertir com essa nova amizade e arrumar amores para os dois e sermos felizes compartilhando esses momentos.

Então, se você tá entrando numa friendzone ou já está numa, fique tranquilo, relaxe, ouça suas músicas de bad favoritas, reflita se a amizade vale a pena, e invista nela, tenha certeza que ainda pode rolar muitas outras coisas interessantes.

Então é isso, gente, espero que tenha ajudado, confesso que foi um tema tenso para escrever, friendzone é um ambiente bem conhecida meu, mas o que vale é a experiência.

Obrigado por lerem até aqui, até semana que vem!

XD

Anúncios

6 comentários em “Friendzone: um mal (des)necessário!

  1. Haha… Muito boa Rodrigão! Sim depois de levar um friendzone nada melhor que sair pra comer (e beber no meu caso, embora eu beba em qualquer ocasião), mas creio que depois disso há sim essa beleza de ter uma pessoa que se torna muito sua amiga e a amizade até rola com mais sinceridade (dependendo da pessoa claro).

    Curtido por 3 pessoas

  2. Tenho uma opinião totalmente diferente de você, Rodrigo (me desculpe por isso), mas acho que friendzone não existe (polêmicas).
    O que rola é que as vezes duas pessoas se gostam e é bacana e as vezes não, então uma delas tem que optar por seguir em frente ou lutar pelo sentimento.
    As pessoas rotulam demais, acham que porque se apaixonaram por uma melhor amiga e não foram correspondidas, estão num limbo, mas a realidade é que se apaixonar por um amigo é como se apaixonar por qualquer outra pessoa, com a diferença da convivência e do quanto você conhece aquela pessoa.
    Eu já gostei de um amigo e fomos sinceros um com o outro, principalmente para alinhar as expectativas, e foi a melhor coisa, o jeito mais rápido de eu decidir seguir em frente.

    Adorei a pauta!
    Beijos

    Curtido por 3 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s