PESADELOS

É mais comum, pelo menos pra mim, lembrar de pesadelos do que de sonhos. Por mais que eu tente, só consigo me lembrar de um sonho se ele é um sonho muito, mas MUITO bom, ou se é muito ruim, nesse caso, um pesadelo.

Pra entender melhor sobre o assunto, encontrei esse trechinho aqui:

Ter muitos pesadelos, na verdade, não é coisa extraordinária. Um dos maiores estudos já feitos sobre conteúdo dos sonhos, que analisou 500 homens e 500 mulheres, mostrou que é muito mais comum sentir medo, ansiedade e apreensão durante a noite do que alegria ou felicidade. E que, em um terço dos sonhos, a pessoa passa por algum grande “infortúnio”: doenças, ameaças, morte. Elementos sobrenaturais são comuns. Durante a infância, quase metade das crianças tem pesadelos todas as semanas. Na vida adulta, as mulheres sofrem mais com eles do que os homens, e fortes emoções são mais frequentes nos sonhos delas – 57% contra 41%. (Isso faz sentido porque, ao longo do milênios, mulheres foram vítimas mais frequentes de ataques e violência.) Pesadelos fazem parte da vida noturna de qualquer pessoa, o que indica que talvez tenham alguma função evolutiva, e sejam pouco mais do que apenas um capricho do cérebro dormindo.

Uma das teorias que explicam a importância dos sonhos ruins vem do psiquiatra Allan Hobson. Para ele, pesadelos são uma espécie de treino para situações de perigo. Fomos selecionados durante milhões de anos de evolução para ter um cérebro que é naturalmente amedrontado – o que explica, por exemplo, o fato de o pesadelo mais comum ser o que envolve algum tipo de perseguição. Ou seja, aqueles que têm muitos pesadelos estariam em vantagem evolutiva, pois ficariam mais alertas e preparados na vida real. E, assim, teriam mais chances de sobrevivência. Neurologicamente, a teoria faz sentido porque uma das áreas mais ativadas durante o sono REM é a amígdala, aquele pedacinho do cérebro que controla a ansiedade e o sistema de fuga ou luta dos animais. “Quem tem mais sonhos desagradáveis fica mais regulado emocionalmente”, diz Flávio Aloe, coordenador do Centro Interdepartamental de Estudos do Sono do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Mas, se existe um fator que os sonhos ruins realmente preveem, é a personalide. Quem tem pesadelos plausíveis, como não conseguir terminar uma prova a tempo, por exemplo, costuma ter grande capacidade de concentração e habilidade para separar o pensamento racional do emocional. Já as pessoas no outro oposto de personalidade têm dificuldade em distanciar a razão da emoção, são mais vulneráveis a situações de estresse, e passam boa parte da vida (acordada) viajando em pensamentos distantes. Mas nem tudo é ruim. “Quem passa a vida tendo pesadelos tem tendências artísticas e criativas que não são encontradas nos outros grupos”, diz Patrick McNamara em seu livro Nightmares. São essas as pessoas agraciadas com sonhos de alienígenas e banquetes canibais.

Meus pesadelos são ora toscos, ora pavorosos, como quando sonhei que não consegui responder sequer uma questão da prova da fuvest (puff, eu nem queria mesmo, bj) ou quando tenho a incrível capacidade de estar sendo perseguida por zumbis/monstros e minhas pernas travam, e não consigo me mover (nem gritar, a voz não sai, ai é pra fud@ mesmo)!

O meu sonho mais comum é o sonho do cubo branco! Apelidei carinhosamente assim porque já perdi as contas de quantas vezes sonhei isso… o sonho é o seguinte: estou numa sala, precisamente em um quarto, branco, todo fechado, e não há saída! É basicamente um exilo do mundo! Não tenho certeza do porquê do sonho, mas muito provavelmente, interpretando Freudicamente, seria o meu desejo de as vezes me isolar da vida, do mundo e das pessoas e passar um tempo sozinha, a questão é: quanto tempo?! Não sei responder.

O mais engraçado de tudo é que eu me lembro muitas vezes dos meus sonhos ao acordar, mas quando levanto da cama já não me lembro de nada! (!!!!!!!)

Se você também tem um sonho ou um pesadelo muito estranho ou ruim (as vezes quem sabe muito bom, vai saber) compartilhe aqui comigo, eu adoraria saber! Bons pesa..opa, sonhos!

 

 

Anúncios

4 comentários sobre “PESADELOS

  1. Eu tenho noites em que os meus sonhos são de tal modo reais que nem consigo didtinguir se é sonho ou mesmo verdade.Depos, acordo , e há alturas que me lembro deles perfeitamente. O mais estranho é sonhar com lugares onde nunca fui, e conseguir ter esse sonho repetidas vezes, sempre no mesmo sítio, embora com pessoas diferentes. Este mundo dos sonhos é muito fascinante. 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s