Eu sou…diferente?!

“Não tenha medo de ser diferente, tenha medo de ser igual a todo mundo”

Muito provavelmente, com doze anos, eu queria me encaixar em um padrão. Não digo um padrão de moda ou beleza, eu apenas queria ser como todo mundo: queria ter vários amigos, ser convidada para várias festas, ter uma vida agitada e super interessante. Pelo fato de ter doze anos, e estar nessa transição para a adolescencia, eu queria me descobrir, assim como toda criança quer saber quem ela é, porque está ali, o que fará… são muitas perguntas sem resposta alguma.

Mas eu sempre fui diferente. Não me encaixava em padrão algum. Não tinha cabelo liso, não conhecia muita gente, não ia a muitas festas, usava um casaco que parecia um urso no inverno, levava lanche de casa enquanto todo mundo comprava na cantina, não gostava de fazer trabalhos em grupo… Demorei para perceber que eu não poderia, jamais, ser igual a “eles”. Eu não entendia que ser diferente não era algo ruim, era algo a mais. E, por causa disso, as pessoas não simpatizam comigo, preferiam as pessoas comuns, porque era isso o que elas esperavam dos outros.

Pensando nisso hoje, vejo o quanto perdemos tempo tentando sermos igual aos outros, fazer parte de um “grupo”. Isso é ridículo. Quantas pessoas são humilhadas e excluídas por não pertecerem a um esteriótipo? E o pior, quantas ainda terão de passar por isso devido a pressão da própria sociedade e da mídia, que tentam nos convencer de que nunca somos bons o bastante?

Eu nasci diferente disso. Assim como você. Essas diferenças nos tornam aptos a enfrentar a vida como ela realmente é, nos tornam tolerantes ao próximo e nos fazem evoluir também. Conviver com diferenças o tempo todo não só nos ajuda a sermos pessoas melhores, como também expande nossos horizontes. Tudo isso agrega valores ao nosso ser, pois sem valores o ser humano não vale nada.

Depois que entendi o quão bom era ser diferente, não compreendo mais aquela antiga menina que desejava ser como todo mundo.

Espero que tenham gostado do texto, e além disso, que se aceitem como pessoas diferentes, porque que graça teria ser igual a todo mundo? Se você tem alguma opinião sobre esse assunto, compartilhe comigo nos comentários!

blog3

“Não se sinta mal por não gostar daquilo que todos fingem amar” -Emma Watson

Anúncios

5 comentários sobre “Eu sou…diferente?!

  1. Pingback: Eu sou…diferente?! | Mude Seu Estilo de Viver

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s